Visita de Estado à África do Sul - Discursos do Presidente da República
28.Out..2015
Classifique este item
(0 votos)

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA

FILIPE JACINTO NYUSI,

PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE, NO FÓRUM DE NEGÓCIOS

Pretoria, 22 de Outubro de 2015

Irmão Jacob Zuma, Presidente da República da África do Sul; Excelência;

Senhores Ministros da Indústria e Comércio da República da África do Sul e da República de Moçambique;

Senhores membros do Governo da República da África do Sul e da República de Moçambique;

Estimados empresários sul-africanos e moçambicanos;

Caros presentes;

Minhas Senhoras e Meus Senhores!

Permitam-me, antes de mais, que saúde, em nome do Governo da República de Moçambique e em meu nome pessoal, a todos aqui presentes em especial aos empresários do sector publico – privado que garantem o crescimento das nossas economias.

Manifesto o apreço pelo acolhimento fraterno nesta cidade tranquila das jacarandas, hoje a sede bilateral das decisões económicas.

Saúdo, igualmente, a todas agências sul-africanas e moçambicanas que coordenam e promovem as áreas do investimento e do comércio externo, pela perfeita organização desta iniciativa.

A nossa visita é por si uma expressão dos laços de fraternidade que ligam os dois povos, moçambicano e sul-africano e representa uma oportunidade para o reforço da cooperação e neste caso no domínio económico.

Os nossos dois Governos, decidiram nestes ciclos governativos paralelos, dar mais expressão a Diplomacia Económica.

Esta é a forma certa de tornar sustentável as nossas relações de irmandade e de amizade e as nossas relações de cooperação e Diplomaticas.

Senhor Presidente;

Minhas Senhoras e Meus Senhoras!

Este evento, de incomensurável grandeza é uma plataforma firme para um intercâmbio profícuo sobre as oportunidades de negócios, de parcerias e de complementaridade entre o empresariado dos nossos dois países.

A África do Sul é um parceiro estratégico incontornável de Moçambique que ocupa um lugar de destaque na lista dos maiores investidores da nossa economia.

Há ainda muitas oportunidades por explorar e é nosso interesse que as empresas sul-africanas consolidem a sua posição, investindo mais em Moçambique e com os parceiros moçambicanos.

É igualmente nosso interesse que as promissoras e genuínas empresas moçambicanas explorem o espaço na economia sul africana como forma de criar mais confianca e fluir com mais oportunidades e com menos custos nos investimentos e projectos comuns.

A nível da região austral, temos que explorar este espaço de liberdade de circulação de bens, serviços e capitais, a luz das resolucoes que constam da Estratégia e Roteiro de Industrialização da Região, recentemente aprovada pelos Chefes de Estado da SADC.

Este fórum do empresariado, é uma das formas que nós como poder politico, encontramos para facilitar e expôr o potencial dos nossos países.

É uma ocasiao para demostrar os nossos recursos naturais, os conhecimentos e as tecnologias que possuimos e outras vantagens que nos orgulham como regiao e como vizinhos.

Existem, premente condições para a promoção da industrialização orientada para a modernização e diversificação da base económica dos nossos dois países, aliado à promoção da cadeia de valor dos produtos primários nacionais.

Excelências,

Minhas Senhoras e Meus Senhoras,

Moçambique tem registado um crescimento assinalável da sua economia, com uma taxa média de crescimento de 7,6%, por ano, nos últimos 5 anos.

Esta ascendência tem sido possível através de políticas e medidas de âmbito económico e administrativo tomadas pelo nosso Governo, tornando o nosso ambiente estável e propício ao investimento.

Não obstante esta realidade, o País necessita de incrementar os níveis de investimento privado, nacional e estrangeiro, para poder sustentar um crescimento ainda mais acelerado, inclusivo e sustentável.

Os nossos países precisam de aumentar o fluxo do comércio internacional, priorizando a troca entre si.

Queremos dar um salto de qualidade nas nossas relações. Além de parceiros comerciais, queremos também que os nossos empresarios sejam parceiros na criação de oportunidades de investimento em negócios, serviços e na inovação.

Os nossos empresários devem acreditar nas suas capacidades e nós os Governos queremos ajudar a criar confiança mutua, como grande trunfo para vencer os obstaculos existentes ou que podem surgir no processo.

Caros empresários!

Moçambique privilegia investimentos nos sectores mais tradicionais como a agricultura, a indústria de agro processamento, a pesca e o turismo, que dispõem de um grande potencial na geração de emprego.

Igualmente estamos pela politica de desenvolvimento equilibrado ao longo de todo territorio nacional ainda pouco explorado.

Entretanto, como é sabido, as opções são imensas e os investidores são livres de decidir, respeitamos as vocações e a musculatura de conhecimentos e o poder financeiro.

Neste momento temos uma terra com assinaláveis reservas de carvão, gás natural, áreas pesadas e outros recursos minerais,

o que alarga o leque de oportunidades de investimento e de parcerias que Moçambique oferece.

A nivel da agricultura que constitui a nossa prioridade, Moçambique é um país vasto com mais de 35 milhões de hectares de terra arável e um clima favorável à produção de diversas culturas alimentares e de rendimento, muitas das quais, se não quase todas, se produzem nas terras da África do Sul.

A nossa posição geográfica e as infraestruturas ferroportuárias e rodoviarias, abrem caminhos para o mercado doméstico e regional de consumo de mais de 300 milhões de pessoas para além do mercado mundial, actualmente, com a maior procura.

O sector da energia constitui uma industria do futuro presente, onde Moçambique apresenta uma vantagem comparativa, devido à existência de recursos naturais propícios a esta actividade.

Há quase uma década a região da SADC têm um déficit de oferta de energia cerca de 1000 megawatts ano.

Moçambique poderá disponibilizar ao mercado mais de 7000 megawatts nos próximos 10 anos, Ou mais cedo através da exploração do potencial hidroelétrico, gás, carvão e energias renováveis com destaque para a biomassa, recursos ja disponíveis.

Com investimentos firmes podemos passar de importador de combustíveis líquidos a exportador de combustíveis sintéticos.

É importante ainda a exploração económica da água que é abundante.

O desenvolvimento da agricultura e da indústria requererá muita e regular água.

Pretendemos o fazer através da gestao de água e de construção de mais barragens, aquedutos, represas, e regadios conforme previstos na nossa visão Governativa.

O turismo é uma área que pela sua cadeia de actividades mais emprega e impulsiona a produção de rendas.

Projectamos Moçambique como um destino turístico de eleição e de excelência.

Conjugamos a nossa biodiversidade com destaque para as lindas e belas praias, a temperatura tropical e a nossa cultura de hospitalidade, para além da gastronomia que confere a Moçambique este estatuto.

Moçambique terra de praias cristalinas, de camarão, de lagosta e

do carangueijo pode dar mais.

Este sector tem uma margem de crescimento ainda muito grande.

Adjacente ao turismo, anunciamos uma nova oferta.

Recentemente inauguramos um novo aeroporto para aviães de grande porte na zona norte de Moçambique, na Cidade de Nacala.

Este novo aeroporto coloca Moçambique próximo do mundo, apenas a 8 horas da Europa e a 6 horas da Ásia.

Excelências,

Minhas Senhoras e Meus Senhoras,

Em Moçambique há ainda oportunidades em sectores transversais como finanças, transportes, comunicações, construção, e serviços.

Para respondermos com êxito aos desafios de desenvolvimento das nossas economias precisamos de maximizar o potencial de cada um dos nossos países.

Os nossos países precisam de apostar em acções concretas, em sede da parceria empresarial, com prazos realísticos para que os resultados se afigurem tangíveis, quantificáveis e qualificáveis para os nossos dois países.

Neste quadro, faço uso desta soberana oportunidade para encorajar a criação de parcerias empresariais entre cidadãos sul-africanos e moçambicanos.

Quando falamos de irmãos, não excluímos as empresas com parcerias multinacionais, simplesmente enfatisamos oportunidades.

As referidas parcerias devem, igualmente, estimular o emprego, a expansão e diversificação e a integração das economias dos nossos dois países e o desenvolvimento do capital humano.

Já terminou o tempo de sonhar infinitamente já acordamos e é tempo de fazer acontecer coisas, tempo de agir, de produzir riqueza.

Excelências,

Minhas Senhoras e Meus Senhoras,

Nós o Governo de Moçambique faremos a nossa parte para garantir os vossos investimentos.

Asseguraremos a ESTABILIDADE, consolidando a PAZ, através do exercício efectivo da DEMOCRACIA, observando os nobres valores de reconciliação, diálogo, de tolerância e de respeito pela diferença.

Para finalizar exortamos para que este fórum marque a abertura de uma nova página na consolidação das relações económicas entre os nossos dois países.

Traga para nós a esperança e reforce a confiança entre os moçambicanos e os sul africanos.

Esperamos uma parceria profícua a luz das condições e factores sublinhados, concorrendo para investimentos efectivos, transferência de tecnologias e parcerias com ganhos mútuos para os nossos dois países.

Muito Obrigado.

Pretoria, 22 de Outubro de 2015

Ler 325410 vezes
  • Mais Notícias
  • Delegações Provinciais

 

UNIDOS NA LUTA CONTRA A POBREZA

Subscreva ao boletim informativo