Discurso do Presidente da República na Tomada de Posse do Vice-Comandante-Geral da PRM
27.Ago..2015
Classifique este item
(0 votos)

Senhores Membros do Conselho de Ministros;
 
Senhor Chefe da Casa Militar;
 
Senhores Vice Ministros;

 
Senhor Chefe do Estado Maior General;
 
Senhor Comandante Geral da Policia;
 
Senhores Membros do Conselho Consultivo da Presidência da República;
 
Minhas Senhoras e Meus Senhores.
 

 
Esta cerimónia de tomada de posse do Vice-Comandante Geral da PRM, o Primeiro Adjunto de Comissário da Polícia, José Weng San e do Chefe do Estado Maior da Casa Militar, o  Coronel Eugénio Augusto Roque, inicia uma etapa que reforça a esperança do nosso Povo para com a Ordem, Segurança e Tranquilidade Públicas do nosso País.  
 
O juramento que acabam de prestar, significa igualmente a motivação para os profissionais das Forças de Defesa e Segurança que a partir de hoje passam de forma acrescida a depositar as suas expectativas profissionais e da vida, no modelo de comando que deverão imprimir.
 
Vão dirigir homens com perspectivas da sua progressão e das suas famílias, homens que devem encontrar em vós o conforto para defender a Pátria, o conforto para o aumento da qualidade das suas vidas.
 
Nomeamos-vos por confiar em vós, por conhecer as vossas capacidades e habilidades policiais e militares. Nomeamos-vos por acreditar no vosso mais alto sentido de responsabilidade, de obediência, de disciplina e do alto valor patriótico de moçambicanidade.
 
Caros Presentes,
Compatriotas,
 
Numa das ocasiões, vincamos a mensagem da determinação do nosso Povo em continuar a viver Unido e em Paz, num País Uno e Indivisível. Dissemos isso confiantes na capacidade das Forças de Defesa e Segurança de garantir esta grande conquista dos moçambicanos.
 
Vocês, passam hoje para a classe do Comando Superior mais responsabilizado, porque irão directamente assessorar, apoiar e  intervir, dando apoio directo aos Comandantes hierarquicamente superiores dos vossos orgãos. Refiro-me ao Inspector Geral da Polícia, Jorge Henrique da Costa Khalau e o Comodoro Joaquim Rivas Mangrasse, respectivamente.
 
 
 
Queremos recordar as palavras que dirigimos na ocasião acima referenciada, e apelar a vós que fazeis parte da tripulação duma embarcação na qual as únicas cores dos passageiros são as da bandeira nacional, viajam na embarcação os moçambicanos do Rovuma ao Maputo e ostentam uma única tribo que se chama Moçambique e que congrega diferenças. Vocês servirão a esta raça Moçambique cuja religião é unicamente a moçambicanidade.
 
O vosso partido político tem como membros os mais de 24 milhões de moçambicanos e é o maior partido dos moçambicanos. É a estes que devem proteger e defender.
 
Estimados Empossados, 
 
O preenchimento da estrutura orgânica da PRM e da Casa Militar, confere maior responsabilidade ao Comando, à direcção,
à organização, ao funcionamento e à disciplina das Forças de Defesa e Segurança. Ele deve reforçar a nossa capacidade de resposta e remete-nos a maior concentração na agenda nacional.
 
Queremos com isso chamar a consciência de que a agenda central é a criação do bem-estar para os moçambicanos sem qualquer discriminação.
 
A vossa missão é evitar o crime, a morte por assassinato ou outra forma, evitar os raptos os sequestros, os acidentes e defender o cidadão vulnerável.
 
E mais do que nunca, proteger e acarinhar o cidadão com problemas de pigmentação, cujo crime de forma macabra, começa a ganhar expressão no nosso País e garantir a Paz, e estabilidade nacional conforme o plasmado na Constituição da República de Moçambique. 
 
Queremos deixar o nosso conselho sobre o que representa o desejo do Povo moçambicano: O melhor comandante, é aquele que evita tomar decisões emocionais, decisões que podem ocasionar danos e prejuízos e consequentemente acarretar custos.
 
 
 
As Forças de Defesa e Segurança não se compadecem com improvisações por isso, preparem cuidadosamente as decisões, preparem criteriosamente as missões e vençam as etapas para justificarem a vossa competência profissional e as qualidades que ditaram a folha para a vossa nomeação.
 
Quero vos convidar a revisitar o compromisso prestado aos moçambicanos no dia 15 de Janeiro, que passo a citar "Não aceitaremos a violação do contrato social firmado com o nosso Povo: Ninguém está acima da Lei e todos são iguais perante ela.
 
O combate à criminalidade, em particular o crime organizado, será implacável de modo que todo e qualquer cidadão moçambicano ou estrangeiro se sinta tranquilo e protegido" Fim de citação. Caros Oficiais Generais, esta é a missão.
 
Caros Presentes, 
 
Apraz-me endereçar uma saudação especial aos oficiais vossos predecessores, que com zelo e sentido de missão cumprida exerceram estas funções que hoje herdam de forma estruturada.
 
Aos recém-empossados desejo saúde e sucessos. Especial reconhecimento aos vossos cônjuges e familiares que em todos os momentos ao vosso lado permitiram o vosso crescimento.
 
Termino convidando a todos que nos acompanhem num brinde:

  • À saúde dos empossados e suas famílias;
  • Ao crescimento das Forças de Defesa e Segurança;
  • À saúde de todo Povo moçambicano.

 
Obrigado pela atenção!

Ler 151719 vezes Modificado em segunda, 31 agosto 2015 06:39
  • Mais Notícias
  • Delegações Provinciais

 

UNIDOS NA LUTA CONTRA A POBREZA

Subscreva ao boletim informativo