FEIRA DE AGRICULTURA DE HARARE
28.Ago..2015
Classifique este item
(0 votos)

Intervenção de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique,

por Ocasião de Abertura da

FEIRA DE AGRICULTURA DE HARARE

(REPÚBLICA DO ZIMBABWE)

Harare, 28 de Agosto de 2015

 

CAMARADA Robert Gabriel Mugabe, Presidente da República do Zimbabwe;

Senhores Membros do Governo da República do Zimbabwe;


Dignissimos Membros do Corpo Diplomático Acreditados na República do Zimbabwe;

Excelentíssimo Senhor Presidente do Município de Harare;

Excelentíssimo Senhor Presidente da Sociedade Zimbabweana de Agricultura;

Caros Expositores;

Minhas Senhoras e Meus Senhores;

Permitam-nos, em primeiro lugar, agradecer, em nome do Povo e do Governo da República de Moçambique e em meu nome pessoal, ao Camarada  Robert Mugabe, Presidente da República e ao Povo irmão do Zimbabwe pelo acolhimento que nos foi dado desde a nossa chegada e, particularmente pelo convite que nos foi formulado para participar na cerimónia inaugural desta histórica Feira de Agricultura de Harare, que por sinal a nossa primeira deslocação de trabalho ao  exterior.

Os nossos agradecimentos são extensivos à Sociedade Zimbabweana de Agricultura, promotora e organizadora deste evento económico de eleição que constitui uma amostra viva do vigoroso pulsar da agricultura zimbabweana, uma agricultura pujante que nos tem inspirado e servido de referência na garantia da segurança alimentar, não só do Zimbabwe, mas de todos os países da região.

O convite que nos foi carinhosamente endereçado explica mais uma vez o bom momento que as relações históricas e naturais que os nossos dois povos atravessam, alicerçadas nos laços tradicionais, culturais e linguísticas forjadas na nossa luta comum contra o colonialismo Português e o regime minoritário da então Rodésia do Sul.

Esta luta comum continuou durante a guerra de desistabilização movida externamente através de forças internas hostis a Liberdade do Povo Moçambicano.

Ao longo de mais de 35 anos da vigência das relações de cooperação e de amizade entre a República do Zimbabwe a a República de Moçambique, muita coisa foi feita.

As áreas eleitas como prioritárias designadamente as da Politica e Diplomacia, Defesa e Segurança, Energia, Recursos Minerais, Transportes e Comunicações, Indústria e Comércio, Turismo, Governos Locais, Educação e Cultura, Justiça, Migração e Autoridade Tributaria entre outras, tem estado a permitir dar corpo a concretização da vontade comum de ver os dois países a progredir economicamente.

Senhor Presidente;

Caro Camarada;

Durante a nossa primeira intervenção na Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana no dia 14 de Junho passado em Johanesburgo, dissemos que o nosso Continente Africano era historicamente rico em recursos.

Afirmamos naquele momento que a África constituía a principal fonte global de importantes minérios, e outro tipo de matérias primas que sustentam a economia mundial.

Lamentamos no momento que esta riqueza africana contrasta com o desempenho do nosso continente no comércio internacional que se situa entre 2% e 3% e com produção agrícola que contribui somente em 10% do volume mundial total.

O convite que o Camarada Presidente Mugabe formulou operacionaliza vivamente o discurso africano segundo o qual, devemos encontrar “soluções africanas para problemas africanos”.

Moçambique possui 36 milhões de terra arável, dos quais explora apenas 5.4 milhões (15 por cento).

Dai a grande importância de que se reveste este convite que nos permitirá a recolha de experiência convista a promovermos em Moçambique a atividade Agro - Pecuária de grande envergadura.

A nossa presença neste evento testemunha a vontade de ver as nossas  relações de amizades e cooperação cada vez mais consolidadas e mais do que nunca expandidas para a esfera económica, indispensável para a criação de estabilidade sócio–económica nos nossos países.

Minhas senhoras;

Meus senhores;

Após a longa e frutuosa visita que realizámos aos pavilhões esta manhã, notámos com muita satisfação a riqueza e as potencialidades do país exibidas pelos diferentes expositores e que representam uma demonstração inequívoca da diversidade de produtos agrícolas e animais que o país possui para a geração da riqueza e para a melhoria da qualidade de vida do povo Zimbabweano.

As potencialidades agro -pecuárias, o conhecimento e a experiência de gestão agrária que o Zimbabwe possui foi sempre para nós, uma referencia, pois dão a prova de que a aposta na agricultura e na intervenção ao nível da cadeia de valor, os nossos países podem ultrapassar os problemas de segurança alimentar, criar mais empregos e através da Agricultura produzir rendas para as nossas populações.

Queremos aqui, e de viva voz, dar os parabéns ao Governo da República do Zimbabwe, aos incansáveis e laboriosos agricultores e expositores que aqui se esmeraram e pela oportunidade que nos proporcionaram de viver uma experiência singular dos feitos de uma agricultura que aspiramos para o nosso País e para o nosso Povo.

Notamos nesta feira um grande nível de organização e de participação do sector empresarial privado e publico e sua estreita interacção com diferentes actores do Governo das comunidades produtivas e da sociedade civil, o que demostra  como as diferentes sinergias podem e devem ser articuladas para permitir sucessos no processo do desenvolvimento da agricultura.

Minhas senhoras;

Meus senhores;

É do nosso interesse partilhar estas experiencias com o vosso pais  sobretudo nesta fase em que a criação de emprego, produtividade e competitividade constitui uma das principais prioridades definidas pelo nosso Governo para este Ciclo de Governação.

Como vois estais a fazer aqui no Zimbabwe, nos também temos nos desdobrado em ações de promoção de ligações de mercado, em que as feiras agro-pecuárias são um eixo de expressão dessa estratégia de desenvolvimento que o Governo implementa em parceria com os produtores agrários e outros intervenientes na cadeia agrária.

Essas medidas tem estado a surtir efeitos positivos em Moçambique, sobretudo através da maior inserção dos pequenos produtores nos mercados, a dinamização da agro-indústria, o incentivo ao movimento associativo e cooperativo agrário e rural e a identificação de novos mercados para produtos não tradicionais (como soja, gergelim, macadâmia, “baby corn”, páprica e outros).

A terminar queremos manifestar o nosso desejo de, ao abrigo da iniciativa “Programa Compreensivo para o  Desenvolvimento da Agricultura em África” (CAADP), e particularmente através da nossa cooperação bilateral,  ver aprofundadas as  relações de cooperação nas áreas de investigação, na troca de experiências entre agricultores do Zimbabwe e de Moçambique,  no domínio das “boas práticas” agrícolas e pecuárias e na promoção de mercados e feiras agrícolas e nos mecanismos de financiamento e seguro agrário.

Camarada Presidente Mugabe;

Caros Irmaos;

Permitam me tomar esta oportunidade para expressar a minha total disponibilidade e o meu alto cometimento para tudo fazer para o reforço das relações de irmandade e cooperação entre os nossos dois Povos e Países.

Reitero a aceitação do convite que me foi formulado pelo irmão querido do povo Moçambicano Camarada Robert Gabriel Mugabe para realizar uma visita de Estado numa data a acordar, igualmente reitero os meus agradecimentos pala honra que nos foi dada para proceder com a inauguração desta promissora feira agrícola de Harare.

Muito Obrigado pela Atenção Dispensada!

Harare, 28 de Agosto de 2015

Ler 67571 vezes Modificado em domingo, 20 setembro 2015 17:34

Galeria

Boletim Informativo

  • Mais Notícias
  • Delegações Provinciais

 

UNIDOS NA LUTA CONTRA A POBREZA

Subscreva ao boletim informativo